22 de set de 2012

Dicas para lavar roupinhas de bebê



Oi Amigas!

No feriadão prolongado de 7 de Setembro eu separei um momento  para cuidar das coisinhas da Marina. Coisa rara aqui em casa.
A diferença do primeiro para o segundo filho está nisso: tempo disponível. Na gestação do Pedro eu cuidei de cada detalhe, por mais banal que fosse. Eu preparei tudo com muita tranquilidade e antecedência. Eu tinha tempo para passar horas pesquisando na internet o que fazer, como fazer e quando fazer. Eu mexia e remexia no enxoval dele várias horas seguidas e tinha até trilha sonora para isso. Agora na gestação da Marina é diferente, pois como eu trabalho fora, o pouco tempo que tenho em casa é para dar atenção para o Pedro, e ele demanda muito, sem falar que está curtindo o máximo a chegada da irmã, mas percebo que tem ciúmes quando eu estou no quarto dela mexendo nas coisinhas. Então meu tempo livre para os preparativos praticamente se resume da "meia noite às seis" como costumamos brincar. É bem cansativo essa parte da gravidez com um outro filho pequeno. E sei que será mais complicado com um bebê e outro filho numa idade que depende de muita atenção, mas isso é assunto para outro post. Creio que Deus vai me capacitar quando chegar a hora.

Finalmente, depois de quase 3 semanas de muito stress as roupinhas da minha pequena foram lavadas e passadas. Isso foi motivo de muita ansiedade e desgaste aqui em casa. Agora já posso ajeitar tudo nas gavetas e até arrumar a malinha.

Falta um tempinho (umas três a quatro semanas), mas não quero ser pega desprevenida. É muito gostoso essa parte de enxoval e para curtir essa fase, separei algumas dicas interessantes para cuidar de roupas de recém-nascidos, coisas que acredito e que coloquei em prática, confira:

  • Antecipe-se e não deixe nada para a última hora:  para garantir que tudo esteja limpinho no dia do nascimento, a melhor hora para arregaçar as mangas é até o sétimo mês. Nessa fase, a gente tem mais disposição para os trabalhos domésticos e pode arrumar as coisas com mais tempo. Eu fui deixando muito para o final, para não sujar, e vi que isso é uma bobagem. Compre sacos, lave e embale tudo nas gavetas, quando chegar a hora é só tirar tudo e usar que já estarão limpas.
  • Usar produtos específicos para lavar roupas de bebê ou sabão de coco:  pelo menos até o bebê completar quatro meses de idade, as roupas exigem uma operação limpeza diferenciada das roupas da casa. Não encha o balde de água com os produtos que normalmente são usados para lavar a roupa a família toda. Sabão em pedra comum, sabão em pó, alvejante, removedor de manchas e amaciante devem ficar longe dos tecidos.  O recomendado para as peças do recém-nascido é o sabão de coco ou líquido específico pois os produtos comum têm menos ácido na composição, dispensam o perfume forte e evitam alergias na pele do bebê. Eu usei um específico para bebê, mas não recomendo. O que indico é o Roma Baby, ou sabão de coco em barra mesmo, limpam bem as roupas brancas e é mais barato. O amaciante eu usei em pouca quantidade e você tem que comprar os específicos para bebês. De olho no rótulo!!!
  • Lavar as roupinhas na mão: aqui em casa muitas roupas são lavadas na mão mesmo. Eu tenho horror a estragar qualquer peça que seja e muitas das minhas nem sujam, uma lavadinha na mão é o melhor. As do Pedro de sair, até hoje são todas lavadas à mão. As do bebê eu recomendo pelo menos no início, aposentar a máquina de lavar. Além de estragar, até os três meses e meio, as roupinhas não fazem volume para lavar na máquina todos os dias. Isso também evita que elas peguem fios de outras lavagens e até mesmo se contaminem. Cada um sabe o que é mais aderente a rotina, mas aqui em casa sempre lavamos na mão.
  • Lave as roupinhas do bebê separadas dos adultos: um grande motivo de lavar as roupinhas à mão é esse. Como tenho ajudante, não tenho como controlar que ela realmente está garantindo que as roupas estão sendo separadas, por isso indico a lavagem à mãoo para não correr o risco da tentação de misturar as roupas do bebê com as da casa. Nenhuma pecinha de roupas do bebê devem ser misturada com a dos adultos, sob o risco de contaminação. Adulto vai para a rua, esbarra em coisa suja, tem contato com um monte de gente e coisa contaminada. Minha dica é deixar tudo de molho por mais ou menos uma hora, esfreguar e depois enxaguar bem até ter certeza de que todos os resíduos foram eliminados. A parte de enxaguar é tão ou mais importante que a lavagem, pois não pode ficar resíduos, pois eles podem causar alergia no bebê.  
  • Separe tudo específico para a lavagem das roupas do bebê: tão importante como lavar bem é garantir que o balde, escovas e materiais não serão compartilhados para a lavagem de roupa da casa, lavar pano de chão, uso geral em toda a limpeza (pasmem, mas isso pode acontecer). Pode parecer bobagem, mas se você tem ajudante é bom deixar isso muito claro. Nem todas elas tem essa noção.
  • A primeira lavagem: não use roupas novas sem lavar em seu bebê, elas podem estar contaminadas, ficaram expostos, muitas pessoas manusearam até chegar na sua casa. Lave tudo antes, por mais limpo que esteja. Tão importante como lavar externamente, é lavar por dentro da roupa, onde o corpinho do bebê vai ter contato. Isso serve para a família toda, mas especialmente para bebês e crianças.
  • Quando for passar: nessa hora vale a observação de não usar aqueles produtos para molhar a roupa ao passar, pelos mesmos motivos de que eles deixarão resíduos que podem causar alergia ao bebê. Bom passar o ferro por dentro, pelo menos quando ainda são recém-nascidos, o calor do ferro ajuda a desinfetar. E nunca é demais reforçar de lavar as mãos sempre que for manusear todas as coisas do bebê. Essa regra vale para a vida toda. Lavar as mãos ajuda muito.
Ao longo da vida a gente não vai poder cercar nossos filhos de contato com todos os germes, vírus e bactérias, nem é bom que isso aconteça e praticamente inevitável, mas nos primeiros meses é bom que eles tenham o acesso mínimo possível, pois ainda estarão vulneráveis.

Bom, é isso que tenho a compartilhar hoje. Estou louca para postar o enxoval, a decoração do quarto, prometo fazer isso nos próximos dias.

beijos, Mey

Um comentário:

Carla Reis disse...

Oi Mey! Bom, como passei por isso a pouco tempo e vou passar novamente daqui uns meses, vou te passar algumas dicas!
* O importante do sabão é ser neutro: de coco ou não, líquido ou em barra, não importa, o importante é ser neutro!
* Passar as roupas do bebê ou não, também não importa: a temperatura do ferro não é suficiente para "desinfetar".
* O importante de lavar as roupas do bebê separado é apenas para não misturar sujeira mesmo: o Heitor voltava da UTI, tirava apenas o jaleco e pegava o Miguel e ele nunca adoeceu por isso. Fora que é importante a criança se imunizar! Se ficarmos com uma neura de limpeza com a criança desde de cedo, é mais fácil colocar ela numa bolha. Não estou dizendo para não se preocupar com limpeza, aqui em casa até as louças são separadas mas é mais por questão prática do que qualquer outra coisa.
* Eu lavei as roupas do Miguel aos 7 meses e embalei todas em sacos plásticos comuns. Quando ele resolveu nascer com 1 mês de antecedência estava tudo pronto e só desembalamos na maternidade!

Bom, vida de mãe é sempre corrida, eu que o diga com um bebê de 13 meses e grávida de quase 4 meses! Mas não se culpe por não poder se preparar da mesma forma que se preparou para o nascimento do Pedro. Você já sabe que o amor pelo dois tem a mesma imensidão!

Beijos!