17 de out de 2012

Grávida que trabalha precisa se cuidar ainda mais.


Oi Amigas gravidinhas!

Eu trabalhei muito nas minhas duas gestações. Acho importante a gente continuar ativa, principalmente se a nossa saúde e do bebê estiver boa. Eu sempre fiz o que gosto e isso me incentivou muito a continuar até o fim.
Na primeira gravidez eu viajei bastante, fiz muitos eventos, reuniões, muitas entregas e levei tudo normal até o nascimento do Pedro. Trabalhei até poucos dias antes de ganhar ele.

Nessa gestação da Marina eu fiquei super agitada, uma síndrome de mulher-maravilha bateu novamente e acumular os papéis de profissional, mãe de uma criança pequena, esposa, dona de casa, pós-graduanda (comecei minha terceira pós-graduação bem no início dessa gravidez) me deixou bastante cansada, estressada e praticamente um zumbi. O resultado foi que eu cheguei no final da gravidez muito acelerada, e minha médica nem acreditava que a Marina ia nascer no tempo certo, sempre me recomendava repouso para não antecipar o parto e eu nada de obedecer. Para completar, fiquei sem funcionária 10 dias antes da data marcada para o parto. Um caos! Desabafei aqui com vocês sobre isso.

O ganho de todo esse acúmulo e sobrecarga foi uma crise de estresse, eu tinha crises de choro todos os dias. Acabei nem compartilhando isso com ninguíem, mas minha médica achou melhor me afastar do trabalho 15 dias antes para trabalhar de casa, relaxar um pouco. E teria sido perfeito para o descanso programado se não tivesse ficado em casa sozinha com uma criança super ativa e feliz de ver a mãe disponível e uma casa grande para arrumar, limpar, lavar, passar roupa... Nessa hora nem pagando a gente consegue alguém para fazer as coisas. Eu acabei me virando o quanto pude, hora vingindo que não estava vendo, hora limpando o que conseguia. Confesso que a gente tira forças de onde não tem.

Mas apesar de tudo, eu estava em casa, lia os emails que tinha que tratar, uma coisa ali outra aqui do trabalho, mas foi benção de Deus o afastamento, do contrário, eu teria surtado de ter que acumular todo esse drama da falta de empregada, preocupada com quem ia ficar com o Pedro de manhã e mais o estresse de ir para o escritório todo dia. Nisso eu tenho muito a agradecer meu coordenador, que apoiou esse momento de ausência prévia e minhas colegas de trabalho que suportaram as minhas atividades esses diazinhos antes  da licença.

Passando por tudo isso eu pude avaliar a importância de se cuidar, de entender que cada coisa tem seu momento. Pude perceber que tem horas que a gente precisa deixar algumas coisas sem foco, e colocar foco no que é importante para cada etapa de vida. Eu concluo que poderia ter levado as coisas de maneira mais leve e aproveitado mais esse meu momento ao longo dos 9 meses.

Pensando nisso tudo, separei algumas dicas do que se pode fazer para se cuidar na gravidez, principalmente para as futuras mamães que trabalham fora:

• Pense no bebê em primeiro lugar:  quando a gente carrega um filho no ventre tem que ter noção da responsabilidade que se tem pela vida dele. Portanto, o nosso bem-estar não é só mais um beneficio próprio, mas uma condição saudável para nosso bebê. A vida desse novo ser depende muito da sua vida durante a gestação. Nós somos a morada deles, temos o mais importante hóspede nossa vida para zelar.

• Faça intervalos regulares: coloque os pés para cima se trabalha bastante tempo de pé, ou fique de pé e caminhe a cada duas horas se passa a maior parte do tempo sentada (isso ajuda a diminuir o inchaço de pés e tornozelos); aproveite a pausa para se esticar bem e também prevenir dores nas costas. O mesmo vale para as mamães que ficam em casa.

Descanse sempre que puder: quanto mais fisicamente cansativo for seu trabalho, mais fundamental é reduzir o ritmo fora do ambiente de trabalho; nessa fase da vida, precisamos nos poupar o máximo possível pelo bem do bebezinho que está crescendo na nossa barriga. Se você estiver se sentindo exausta no meio do dia de trabalho, às vezes dá para escapar na hora do almoço, ir em casa para relaxar um pouco, ou se não é possível vale  até uma soneca rápida no carro para recuperar a energia (se a coisa apertar, até banheiro vale!).

• Escolha sapatos confortáveis e roupas que não apertem nos lugares errados: vista-se o mais confortável possível. E você pode fazer isso sem perder o estilo. Se você busca inspiração, confira meus posts de roupas para grávidas no menu "gravidez" lá você encontrará fotos com sugestões de peças básicas que toda grávida deve ter.

• Não pule refeições, alimente-se com frequência: não devemos comer fora de hora na gestação e não  também para viver de fazer lanchinhos rápidos e pouco nutritivos. A alimentação deve ser nutritiva e leve. Precisa se alimentar de 3 rm 3 horas para evitar os enjoos e aquela queimação no estômago; inclua alimentos ricos em fibra na sua dieta para combater o intestino preso.
Beba bastante água: desde o início da gravidez minha médica tem me recomendado muita água, nesse finanlzinho ainda mais. Mantenha um copo cheio por perto e volte a encher sempre que ele estiver vazio (isso permitirá também que você faça mais pausas e vá ao banheiro; nunca fique segurando o xixi, já que nós grávidas somos mais suscetíveis a infecções urinárias).

Fique de olho em movimentos repetitivos: grávidas têm mais chances de desenvolver síndrome do túnel do corpo, então faça o possível para limitar tarefas repetitivas que possam acabar provocando dor.

• Reduza o estresse: muita vezes é impossível eliminar o estresses do trabalho, por isso cabe a nós mesmas buscar formas de administrá-lo, seja através de exercícios de respiração, uma boa alongada no corpo ou simplesmente uma volta fora do escritório para arejar a cabeça.

• Não trabalhe além de suas capacidades: diga  "não" às horas extras, especialmente em ocupações que exigem mais do físico.

Aceite ajuda: se os colegas querem dar uma colher de chá para você, aceite de bom grado e pense em como você é sortuda de ter tal apoio no trabalho; esse é um momento raro e especial da sua vida e não tem por que fingir que não tem nada de diferente acontencendo.


Bom Amigas, esse é meu recado. Pense que tudo vai se ajeitar e que não é hora para bancar a heroína. Deixe que as pessoas ao seu redor; marido, mãe, irmãs, tias, amigas, possam ter o privilégio de servir você. O resultado virá em beneficio para seu bebê!
Curta o momento! Pode não parecer, mas passa muito rápido os longos 9 meses.

Beijos de uma gestante há 4 dias de receber sua benção...

Mey

Um comentário:

Gabizinha disse...

Amiga, como vc é admirável!