7 de jul de 2008

Nasce em São Paulo bebê que foi gestado fora do útero.



Aleluia!!! Deus seja louvado!!
Em meio a tantas estórias tristes, mãe que joga seu bebê da janela, criança inocente que recebe tiro... separei esse milagre lindo para compartilhar com vocês.
O nome do milagre é: Valdir Gabriel! E esse é fruto do amor do nosso Deus.

Valdir Gabriel nasceu de oito meses, com dois quilos e 42 centímetros, foi gestado fora do útero.

Um caso raro acaba de ter um final feliz no Hospital das Clínicas, em São Paulo. Um bebê gerado fora do útero materno nasceu saudável, após oito meses de gravidez.

Era o segundo filho de Maria Benedita, que descobriu após cinco meses de gestação que o feto estava alojado não no útero, onde deveria estar, mas numa região mais acima, próxima do estômago.


Casos de gravidez fora do útero são bem conhecidos da literatura médica, embora aconteçam raras vezes - uma em cada 40 mil gestações. Esse tipo de gravidez costuma ser interrompido pelos médicos para resguardar a vida da mãe, uma vez que a continuidade da gestação leva à morte em 40% dos casos e o bebê sobrevive em apenas 5% dos casos. No caso de Maria Benedita, a situação era ainda mais arriscada, pelo fato de ter engravidado após os 40 anos. Mas ela resolveu arriscar e foi recompensada.
Depois de duas horas de cirurgia, seu filho, Valdir Gabriel, nasceu com dois quilos e 42 centímetros - o que é considerado muito saudável, pelas circunstâncias.



- "Eu venci, graças a Deus, não desisti nem um segundo", disse a feliz mamãe.

O embrião se desenvolveu no espaço entre o estômago e o útero e teve ajuda decisiva de uma camada de gordura chamada epiplon, que serva como mecanismo de defesa para o organismo. O epiplon envolveu a placenta e fez as vezes de útero.

Segundo os médicos, o quadro anormal provavelmente se desenvolveu porque a fecundação do óvulo teria se dado muito próxima à entrada do espermatozóide na trompa, de forma que não houve tempo hábil para conduzir o óvulo fecundado para dentro do útero.


Enfim Amigas, isso mostra que nada, mas nada mesmo é impossível para Deus. Que aos nossos olhos naturais muitas situações nas nossas vidas podem parecer díficeis, pouco prováveis e distantes. Mas Deus esta agindo em todos os lugares em que existe fé. É o exemplo dessa mãe, que teve fé, colocou sua vida em risco, deixando de lado todas as estatísticas e até mesmo o 5% de chance de sobrevivência do filho para crer em Deus, crer que Ele é maior que qualquer circustância. Glória à Deus!!!


"Fé é a esperança nas coisas que não vejo, mas creio."

Nenhum comentário: