27 de dez de 2008

Voltar a forma após a gravidez não é fácil, mas é possível!!


Quando o Pedro nasceu tudo foi lindo, maravilhoso!
Bebê lindo, saudável, fofinho...
Nos primeiros 15, 20 dias você só quer curtir o bebê, olha para o seu corpo e se dá um desconto, afinal acabou de ter um lindo bebê.
Mas não se engane, passado uns dias cai a ficha que seu corpo está todo "deformado", nessa proporção mesmo.
Pra quem nunca viveu eu explico: a barriga fica sem noção, ainda bem que minha amiga Cristiana Heluy me alertou pra que eu não tivesse um troço ao ver... É uma coisa estranha, forma uma "pança" caida, porque aquele barrigão vai embora, mas sobra a pele, a gordura.
Nisso não há nada lindo, nem fofinho, nem charmozinho... é real.
Mas calma!!! Se você tiver determinação de uma sobrevivente, você vai chegar lá com esforço, exercício físico, boa alimentação e muita determinação para acordar a noite toda para olhar o bebê e mesmo assim ir na academia no outro dia.
Tudo bem que o bebê é lindo, é o melhor momento da sua vida, e você está realizando seu maior sonho, isso nada estraga mesmo.
Mas não se iluda, nem a mais desligada das mulheres, (coisa que nunca fui) vai deixar de sofrer ao se olhar no espelho e ver a situação, ainda mais se você tiver engordado mais que os 10, 12 quilos recomendados, mais precisamente 16 quilos como eu engordei. Então o negócio é desde o ínicio da gravidez pensar no corpo e na sua saúde não exagerando, e logo após o parto iniciar um acompanhamento nutricional que previlegie a amamentação e a perda de peso, acompanhado por atividade física quando liberado, e foi isso que fiz.

Passado o susto, eu resolvi arregassar a mangas...

Dieta: procurei uma endocrinologista (Dra. Jordana) e busquei uma dieta para me ajudar a perder peso sem prejudicar a amamentação, já que a coisa mais importante do momento não era meu corpo, mas o Pedro. Isso me ajudou bastante, porque daí eu passei a comer só o que fazia bem e não me engordava. Passei a comer só o que estava na dieta, controlova e anotava em um diário tudo que eu comia, Assim, eu não corria o risco de me boicotar. Outra coisa que deu certo foi eu me permitir a uma refeição livre por semana, pois toda regra merece excessão e eu reservei o almoço de domingo para algumas delícias. Fazendo isso sem exageros eu dava uma recarregava as energias para mais uma semana de privações. Até hoje eu faço isso, só como doces, por exemplo, no almoço do domingo. Essa é minha receitinha para manter a forma. Não dá para comer de tudo que quer todo dia, o resultado pode ser desastroso.

Atividade física: Com 30 dias após o parto (isso deu em um domingo) a minha médica me liberou para exercícios físicos e foi num domingo mesmo que eu voltei aos exercícios, peguei firme na academia do meu condomínio, passei a ser presença garantida lá, eu me organizava com alguém para olhar o Pedro uma horinha e ia. No começo fazia só esteira (uns 50 minutos) e depois contratei uma personal (Fernanda Rodrigues 34 9976-9932) que me ajudou muito a fazer o certo, com dois meses de malhação intensa e controle da alimentação eu já tinha perdido praticamente todo peso, ficando só 3 quilos para perder.

Drenagem linfática: Uma coisa que me ajudou muito também foram as sessões de drenagem, como eu não tinha como sair de casa por causa da amamentação, encontrei uma fisioterapeuta que vinha aqui em casa (Talita da clinica Mariane Hanna - 9968-1751). Foi meu segredo de sucesso! Com as drenagens a retenção de líquido foi melhorando e com isso fui percebendo a perda de medidas, isso me incentivava cada vez mais a fazer exercícios e controlar a alimentação.

Enfim, com 4 meses após o parto, muita malhação, e um pouco de esforço em resistir as guloseimas do dia a dia, eu estou há 3 quilos do meu peso ideal, já recuperei o peso de quando engravidei, mas a gente sempre quer mais. Estou pesando 57 quilos para 1,67 e quero pesar 54 quilos.
Vamos que vamos!!

Por isso, se você passou, ou está passando por essa fase agora, não se desespere, tenha força e determinação!!! beijos Mey



Selecionei algumas dicas para voltar ao peso ideal após a gravidez, seguindo algumas simples aqui já garante um rápido retorno:
1. Amamente à vontade. O ato gera um grande gasto de energia, fazendo o corpo consumir gorduras e queimar calorias (até 600 por dia).

2. Depois do nascimento do bebê é importantíssimo deixar o corpo hidratado para a produção de leite e também para manter a forma. Beba, se possível, dois litros de líquido por dia: água, chá, sucos ou água de coco. O chá verde, por exemplo, ajuda não só a reidratar o organismo como a varrer algumas gorduras e impurezas através da urina.

3. Evite alimentos ricos em açúcares como doces e guloseimas em geral, frituras, comidas de fast-food, molhos gordurosos e salgadinhos. Eles são altamente calóricos, nada nutritivos e só ajudam a acumular excessos onde não deve.

4. As bebidas gaseificadas podem aumentar a formação de gases e causar distensão abdominal, deixando a barriga ainda mais saliente. Fuja deste tipo de líquido que também é rico em calorias vazias e açúcares. Dê preferência aos sucos naturais. Se forem industrializados, opte pelos lights.

5. Gorduras trans - gordura vegetal hidrogenada - é um veneno para a saúde e para a forma. Elas geralmente estão presentes em algumas margarinas e produtos industrializados como molhos prontos para saladas, batata frita, massa e pães folhados, chocolates e biscoitos recheados. Prefira sempre as gorduras derivadas de óleos vegetais como canola, girassol, milho, soja e azeite de oliva.

6. É necessário extremo controle também com o consumo de gorduras saturadas. Elas aumentam o nível de colesterol ruim (LDL) no sangue e, por tabela, engordam que é um estouro. Troque os alimentos de origem animal como leite integral, creme de leite, queijos amarelos e carnes gordas pela versão desnatada ou light, queijos brancos e carnes magras, como alcatra, coxão duro e mole, lagarto, filé-mignon, peixes e frango. Todos, se possível, grelhados ou assados.

7. Faça, no mínimo, cinco refeições ao dia, com intervalo de três horas. Se você se alimentar em períodos curtos, nunca chegará à próxima com fome. Também modere na quantidade de comida e dê preferência aos alimentos de baixa caloria.

8. Adote a gelatina diet como sua sobremesa favorita. Sabe por quê? Ela possui cerca de 90% de proteína, que reconstrói as fibras de colágeno, deixando a pele mais firme, tem 0% de gordura, nenhum grama a mais de colesterol e é riquíssima em água.

9. Evite tomar cerveja. Embora seja diurética, a bebida é bem calórica (uma lata de 355 ml tem cerca 130 calorias) e responsável pelo acúmulo de gordura justamente no abdômen. Outras opções alcoólicas também devem ser evitadas, principalmente as destiladas. Uma dose de caipirinha de fruta com pinga e açúcar, por exemplo, soma 354.

10. As atividades aeróbicas, isto é, que aumentam as batidas do coração para promover a queima de calorias, podem ser inseridas na rotina 15 dias após o parto. Porém, é preciso a alta médica. Comece com programas levíssimos, como a caminhada devagar, durante 30 minutos, e vá aumentando o ritmo. Faça no mínimo três vezes por semana.

11. Depois do segundo mês pós-gestação dá para apostar nos equipamentos que derretem gordura na academia, cerca de 400 a 800 calorias, durante uma hora, como a bicicleta, esteira, elípticos (transport) e cardiowave. Se você não curte muito os templos da malhação, vale a pena partir para os exercícios ao ar livre, como a caminhada moderada, corrida, bike, subir e descer escadas. Faça, no mínimo, três vezes por semana, durante 30 minutos.

12. Como a barriga é, sem dúvida, a parte do corpo que mais sofre com a gravidez, as aulas de abdominais são tiro e queda para ajudá-la a melhorar de forma gradual. Procure nas academias aulas que movimentem esta região. As feitas com a fit ball (bola gigante) são sempre uma boa pedida, pois exigem que os músculos superficiais e os internos da região abdominal estejam contraídos o tempo todo. Os abdominais tradicionais também são muito bem-vindos e podem ser feitos em casa, começando com apenas 10 por dia.

13. Coma boa quantidade de frutas, legumes e verduras. Eles são excelentes fontes de vitaminas e fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal, saciam a fome e tem baixo valor calórico. De quebra, são fartos em água, auxiliando no processo de hidratação do organismo.

14. É comum que regiões como abdômen, peito, costas e a lombar precisem ser enrijecidas depois de dar à luz. É necessário mesclar os exercícios aeróbicos (para perder peso) com a musculação (para deixar tudo durinho). Faça-os três vezes por semana na academia (ou em casa) com caneleira ou pesinhos para tonificar todos os músculos. Vá aumentando progressivamente.

15. Modalidades como o pilates e a ioga são indicadas não só durante a gestação, pois auxiliam a exercitar a pélvis, facilitando a passagem do bebê, como também após o nascimento. Ambas fortalecem (e muito!) todos os músculos, principalmente da barriga, aumentam a força, a flexibilidade e beneficiam a postura. Sem contar que derretem cerca de 500 calorias e funcionam como uma terapia, deixando a mente relax.

16. A intradermoterapia é indicada só após a amamentação para acabar com a gordura localizada na barriga. Consiste na aplicação de um mix de substâncias para queimar o excesso de gordura. O coquetel é injetado através de agulhas finíssimas em toda a extensão do abdômen. São recomendadas de 5 a 10 sessões, com intervalo de 15 dias.

17. Um dos únicos procedimentos que pode ser feito, antes, durante e depois da gravidez é a drenagem linfática, massagem que estimula o sistema linfático a trabalhar mais rápido, para limpar toxinas do organismo e eliminar líquidos. Pode ser manual ou com aparelho.
18. Sabe aqueles pneuzinhos que se alojam na cintura e laterais? Eles podem ser exterminados com ultra-som, aparelho de ondas sonoras que facilita a penetração de gel lipolítico para amolecer e quebrar os nódulos de gordura. São necessárias cerca de dez sessões.

19. Para acabar com a celulite, a gordura localizada e a flacidez do corpo todo, aposte na carboxiterapia. As injeções de gás carbônico na derme provocam a vasodilatação e a oxigenação das células adiposas. Além de dissolver os nódulos, também estimulam a produção de fibras de colágeno responsável pela firmeza cutânea. São indicadas de 6 a 18 aplicações, uma vez por semana.

20. Se a flacidez muscular escolher o seu bumbum, barriga e pernas, experimente a estimulação russa. Os eletrodos do aparelho em contato com a pele causam uma contração muscular por estímulos elétricos, ajudando a tonificar a musculatura. São indicadas de 10 a 15 sessões, uma a duas vezes por semana.

21. 21 A lipoescultura ajuda a desfazer os nódulos de gordura e celulite e ainda ativa a circulação. Para fazer a massagem modeladora os profissionais usam cremes que também atuam na queima de gordura. Faça10 sessões, uma vez por semana.

22. A flacidez, é sem dúvida, a pior herança da gravidez no corpo da mulher. Uma boa opção contra ela é utilizar o Accent, aparelho de radiofreqüência que produz um calor intenso na área a ser tratada, favorecendo a formação de um novo colágeno e o enrijecimento. Este tratamento é feito em quatro sessões.

23. Para auxiliar no combate à flacidez corporal, o Titan também é utilizado. Trata-se de uma máquina que emite luz infravermelha e aquece a derme a 50º C (mantendo as camadas superficiais frias) e desenvolve um novo colágeno, deixando a pele mais firme. São necessárias duas sessões.

24. O Dermawave é um típico aparelho 3 em 1. Ele tem ponteiras distintas de ultra-som (que emite ondas sonoras), eletroterapia (ondas elétricas) e eletroporação (que abre os poros das celulas para entrada de ativos), por isso, é eficiente no combate à celulite, estrias e gordura localizada, onde quer que elas estejam. O aparelho é programado de acordo com a necessidade. Para celulite e gordura localizada são recomendadas de 5 a 10 sessões, já para estrias, de 10 a 20.

25. É normal, após a amamentação, os seios ficarem caidinhos e com pele sobrando. O tratamento estético que ajuda a “levantar” a região é com aparelhos de microcorrentes de baixa freqüência. Eles estimulam a oxigenação, a produção de colágeno e o enrijecimento dos peitorais. São necessárias, no mínimo, dez sessões.

Tratamentos indicados: Clínica Mariane Hanna - 3236-8151

3 comentários:

Jane disse...

Olá, Muito bom seu blog!
realmente, a gravides é um momento maravilho para mulher, mas
depois que o bebê nasce, e a gente olha para o próprio corpo...
Fiz praticamente tudo que voce indicou, mas não conseguia controlar a quantidade necessária de nutrientes, (tinha dias que me sentia "fraca" porque meu bebê mamava muito). Pesquisei e encontrei a nutrição celular da herbalife no site www.alovida.com.br que me orientou. Hoje estou com o corpo nas mesmas proporços de ante de engravidar, mais muito mais disposta. Eu recomendo.
Parabéns e um grande abraço!
Jane

thais disse...

olaa tenho so 15 aninhos e ja sou mãe a 4 meses !
estou em desespero porque nao consigo voltar ao meu corpo!
estou 10 kilos a mais do meu peso!
queriia ajuda de alguem !
ja pensei em fazer abdominoplastia ! mais quero algo mais simples que me ajude a ter pelo menos um corpo bonito !
beijos. Thais

Gigi Marie disse...

Nossa! Amei! Encontrei o seu blog pesquisando dicas no Google. Me animei. Tive minha bebê há 24 dias e estou odiando o meu corpitchu! Engordei 18kg na gravidez, já emagreci 11 a agora parei Não consigo mais perder peso. Tenho que conseguir ser mais rigorosa com a alimentação, mas seu texto me insentivou bastante.
Abraço!