5 de dez de 2010

Deixar as fraldas. Da teoria à prática que funciona.

Olá Meninas!!!
Estou muito feliz e orgulhosa. O Pedro já não usa fraldas!!!! Iuuuupiiii!
É maravilhoso ver os nossos filhos crescendo, desenvolvendo, aprendendo as coisas.
Olha, esses nossos bichinhos são extremamente inteligentes e intuitivos, aprendem extremamente tudo que ensinamos.
O processo de desfralde do Pedro durou muitos dias, quase dois meses. No começo confesso que não foi fácil e que pensei em desistir várias vezes, mas valeu a pena esperar.


O primeiro passo  foi tomar a decisão em família que iriamos seguir em frente, mesmo diante de qualquer desafio, que todos (Papai, a Dadá - babá dele e a Dona Irlei que nos ajuda nas folgas da Dadá) acreditavam que era hora e que fariam o que precisasse para dar certo. Afinal, já havíamos tentado outras vezes e desanimar mais uma só confundiria mais uma vez a cabecinha dele. Então, combinamos que iríamos em frente. Juntos!

O segundo passo foi dar umas cuequinhas bem coloridinhas para ele e explicar que ele já estava ficando rapazinho, por isso não usaria mais fraldas e sim cuequinhas de bichinhos. Ele gostou dessa parte, mas é claro que não foi o bastante para aprender a fazer xixi sozinho de imediato.
Depois disso, fizemos um mix de aplicar os exemplos: como fazer xixi do jeito e lugar certo. O Pai, padrinho, amiguinhos, primos e até os ursinhos da casa ajudaram muito nesse processo. O exemplo é fundamental. Fizemos uma brincadeira aqui em casa, toda hora era hora de alguém ter que ir fazer xixi, e a gente comemorava muito isso. O Pedro ia junto ajudar.

Mas apesar de toda essa farra, os primeiros dias foram os mais difíceis de todos. Aos contrário do que a gente pensa, eles não aprendem a fazer xixi sozinhos de um dia para o outro. E o começo é bem cansativo e frustante, todo hora surge uma coisa te dizendo para não continuar.

A primeira semana ele fez muito xixi na calça, a segunda e terceira também.
Tentamos várias formas de ensiná-lo: fazer xixi na plantinha, no piniquinho, no ralinho.
Ufa!! Como foi complicado. Ele chegava a ficar brava com a gente, chorava.
No começo ele negava totalmente, levávamos ele de hora em hora para fazer xixi e ele não fazia, quando voltávamos ele fazia xixi na calça, onde estivesse. Aiiiaiiii, nessa hora o LC já estava doido pra colocar a fralda nele dinovo. Mas eu insistia.
Foi muito xixi no sofá, na cama, no meio da sala ou onde ele estivesse. E nessa fase todo mundo tem que ter muita paciência, porque nenhum sentimento de frustação, raiva ou fracasso deve transparecer para a criança. Muito pelo contrário, toda pequena conquista deve ser muito comemorada.

Confesso que muitas vezes pensávamos em desistir. No começo ele prendia muito o xixi, não era só o fato de fazer na calça que encomodava, ficamos preocupados dele desenvolver algum problema, até ligamos para o Dr. Marco para trocar idéia, mas ele nos encorajou a ir em frente, não desistir.

Achavamos que por ele não estar aprendendo, podia estar cedo demais, que ele podia não estar pronto. Mas era mais ansiedade nossa do que aprendizado dele.  Até que, dá noite para o dia ele começou a evoluir, aceitar a fazer xixi quando levávamos, chamar a gente para fazer xixi na plantinha ou no ralinho.
Nessa fase, o incentivo, o fato da gente fazer muita festa a cada conquista, foi fundamental.

O processo todo durou cerca de uns 45, 50 dias. Hoje ele faz xixi sozinho em qualquer vaso sanitário. Além disso, ele aprendeu também a fazer cocô no piniquinho e no vaso.

O que posso dizer que funciona é a paciência e amor. Não existe receita, cada uma vai ter que encontrar o melhor jeito e momento de ensinar, o que deu certo aqui em casa, que acho que é direcionamento para todas, é esperar para começar o processo quando tiver certeza que seu filho está pronto e não desistir de tentar até o fim.

Bom, foi isso, queria compartilhar com vocês mais essa nossa conquista como família.

Se tiver dúvida ou quiser contar sua experiência, deixe comentário que eu responderei à todos.
Um grande beijo, Mey.

P.S.: acesse a postagem Tirar a fralda- parte prática e confira como foi a primeira semana sem fraldas.

5 comentários:

Carol Siqueira disse...

Ai, amiga!
Preciso começar este processo com o Paulo Neto mas o problema é que ele rejeita muito a cuequinha. Vou seguir as suas dicas de comprar umas bem coloridas e vou também conversar com o pediatra do PN.
Bjos e adorei este post :)
Carol Siqueira.
www.falamamae.com

Ana disse...

Que gracinhas Mey! Imagino como deve ser difícil...eu vou seguir uns passos da encantora de bebes que aconselha a começar o desfralde a partir de um ano. Lógico que é de forma lenta. Eu já sei a hora que o Felipe faz coco certinho. É sempre no mesmo horário e vou aproveitar isso p ir colocando ele no piniquinho. Tomara que funcione e com pouco mais de dois anos eu também consiga essa proeza! Um bjo pra vc!

Maria Betânia Fuller disse...

ÊÊÊÊÊÊÊ IUPI! Parabéns para o Pedro e para a família, mas uma etapa se foi. Que delícia, sei que esta fase de adaptação não foi nada fácil, mas o importante é que mais uma se foi e nosso bebê está crescendo e virou um rapazinho, ainda lembro quando ele nasceu Mey...
Parabéns! Agora estou esperando o momento de começar aqui em casa, já comecei a pesquisar, conversar com outras pessoas, e até aqui o que já decidimos que irei aguardar quando adquire o controle dos músculos e nervos do ânus e da uretra que será aos 2 anos, antes só mesmo estimular curiosidades, pode esperar que vamos conversar muito e trocar essa experiência..
Beijos amiga.

Anônimo disse...

Oi mey.. com qt anos o pedro esta?!

maylavilela

Mey disse...

Oi Mayla, tudo bem? Ele tem 2 anos e 3 meses.