3 de dez de 2010

Photoshop e o fim do resguardo

Oiiiii Amigas e seguidoras queridas!
Esses dias eu recebi aqui em casa a revista Boa Forma com a Adriane Galisteu na capa. Linda por sinal!! Confesso que amo de paixão essa revista e por isso assino e compro há uns 10 anos.
No entanto, sempre me deparo com uma triste realidade, virou competição entre as famosas entrar em forma dias depois do parto.



As manchetes nas revistas e sites na internet são sempre as mesmas, como a famosa perdeu 10, 15 quilos após 30, 60 dias do nascimento do bebê, a barriga sarada de fulana logo após o nascimento dos gêmeos e blá blá blá blá. Daí elas aparecem com aqueles corpos lindos nas bancas das revistas, sem barriga nenhuma, coxas definidas, cintura fina, tudo obra de seus "esforços".

O pior não é isso, é que as pobres mortais aqui do outro lado se sentem aquele lixo, impotentes frente as noites mal dormidas, as cólicas de nossos bebês, os desafios de mãe de primeira viagem e a própria cobrança quanto a nossa aparente barriga de grávida no pós-parto.
Eu mesmo pirei após o nascimento do Pedro, até postei aqui sobre voltar a forma após a gravidez, 30 dias eu estava lá na academia malhando. Consegui, foi legal, rompi meus limites e em quatro meses estava com um corpo magro e a barriga normal novamente. Mas a um preço muito alto, eu confesso.

Não sou contra a superação, a conseguir um corpo bacana após a maternidade, muito pelo contrário, eu incentivo qualquer uma a não engordar muito na gravidez, ir com calma na comida durante a amamentação, procurar fazer exercícios regulares no tempo certo e dar muito de mamar para seus filhotes.

O que não concordo é essa ditadura do Photoshop. A gente olha para aquelas barrigas saradas em tão pouco tempo e descabelamos em casa nos questionando:  "...porque elas conseguem e nós não?" Nos sentimos fracassadas.  Vira um padrão insustentável, ou melhor bem sustentado pelo amigo das famosas - o Photoshop.

O que não paramos para pensar é nas diversas correções de imagem, por meio do sistema de computador, na estrutura que está por trás das famosas nessa busca pelo o corpo perfeito e nas horas que passam longe de seus bebês buscando esse objetivo. Imagina?
Até 6 meses a amamentação deve ser exclusiva, sem contar que o exagero nos exercícios físicos inibem a produção de leite.
É pra isso mesmo que encaramos longos 9 meses de gravidez e sonhos para ter um bebê? É para isso que lutamos pela obrigatoriedade da licença à maternidade de 6 meses? Para largá-los com dias de nascidos com babás ou enfermeiras, perder cada minutinho com ele, os cheirinhos, os bocejos gostosos, aqueles resmungadinos, aqueles minutinhos únicos e submeter-nos a longas sessões de beleza, academia, corrida com personal e em alguns casos até cirurgias estéticas sem fundamento?

A colunista Nina Lemos, da Folha online, postou um texto muito interessante sobre isso, que me motivou a escrever-lhes, observe um trecho:
“No que depender do exemplo das celebridades brasileiras (e do que é noticiado sobre elas) você deixa o álbum do bebê de lado e o descanso fica para outra hora. Isso não é importante. Não há tempo a perder. A única coisa urgente é que você entre em forma imediatamente. Depois que isso acontecer, você vai ser capa de uma revista contando como “queimou” 15 quilos em um mês. A revista vai vender bastante. E virar notícia na internet…” referindo-se ao caso de atriz Giovanna Antonelli, mãe de três filhos, que há pouco mais de 1 mês deu à luz gêmeas e que, nesta semana foi vista iniciando seu processo de exercícios para queimar a gordura conquistada na gravidez, ao lado de uma personal trainer, na orla da zona sul do Rio.
Não faço apologia ao sedentarismo, ao desleixo, muito pelo contrário, no tempo certo, eu estimulo vocês a procurarem uma academia, fazer dieta acompanhada. Mas o que chamo a nossa atenção é para não cairmos nessa armadilha da ditadura dessa beleza superficial, forçada. Há maior beleza em uma mulher do que a cena dela amamentando seu filho? Por isso, o resguardo absoluto, o tempo de dedicação exclusiva aos nossos bebês, o aproveitar cada minutinho é importante.  Pois isso tudo passa muito rápido e logo ele estará correndo pela casa e esse tempo não voltará mais.


Há tempos para todas as coisas, e a maternidade é o melhor momento da vida de uma mulher.
Equilibrio é a base de tudo.

com carinho, Mey

5 comentários:

Carol Siqueira disse...

Nossa, Mey! Que post perfeito! Muuuito bom mesmo.
Acho que nesta madrugada estamos bem inspiradas e acabei de postar lá no blog também mais um de meus desabafos de mãe. Acho que você vai gostar e muito de ler.
Bjos amiga! E vamos dormir, né?
Carol Siqueira.
www.falamamae.com

Simply Cintia disse...

concordo com você!

Anna Raquel disse...

Ei Mey,

Tudo que você disse é a mais pura verdade!
Há pouco tempo atrás, dei uma entrevista na TV, e no mesmo programa participava uma ginecologista obstetra. E ela disse ao vivo que tudo bem, na gestação não tem como fugir de engordar, mas depois, no pós parto, o primeiro mês ainda vai, mas se você ainda está gordinha no segundo, pode ter certeza de que seu marido já está olhando para a vizinha!
Um absurdo. Essa imposição de padrão de beleza que os meios de comunicação criam é aterrorizante!!

Amei o post!
Grande beijo!!

Maria Betânia Fuller disse...

Muito bom esse post. Reflete por completo a situação atual que é esa pressão (entre muitas outras) imposta pela sociedade.
Ser mulher e mãe não significa descabelar para exercer os dois papéis simultaneamente, pode sim ser alternado, principalmente quando é para ser mãe, isso não fará que deslaxamos...
Beijos Mey e parabéns pelo post!

Sandra Hellen disse...

Oi Mey, essa é a minha primeira visita ao seu blog. Encontrei quando fazia uma busca sobre sintomas do parto. Adorei seus textos e como mãe de primeira viagem estou maravilhada com a quantidade de informações encontradas aqui. :-)

Quanto as celebridades...é triste mesmo! Estou com 33 semanas e engordei 14kg até agora..minha sorte é que sou alta, dai ajuda um pouco. Mas quer saber? Não estou entrando em crise por causa disso...estou com saúde e meu filhote também, e agora isso é o mais importante.
Parabéns pelo texto!!!

Beijos