6 de dez de 2012

Manual do Pós-Parto, por Janaina Depiné


Olá Amigas e seguidoras do BBPontoCom!

Vocês sabem que adoro falar das coisas que eu estou vivendo no momento. E por aqui é pós-parto, recém-nascido em casa e esse tem sido um momento de muitas descobertas e aprendizado.

Pensando nesse momento tão especial e no quanto é importante ter as pessoas que gostamos por perto, eu pedi a Janaina Depiné, jornalista, blogueira, referência no assunto etiqueta e a quem tenho muita admiração pela sensatez com que escreve, para preparar um post para o BBPontoCom com dicas para as visitas na chegada do bebê.
Já falei sobre o assunto aqui, mas nada como uma especialista, não é mesmo?

Então, com a palavra Janaina Depiné:

Tenho dois filhos que nasceram de duas cesáreas (infelizmente, pois queria o parto normal) e me lembro bem do auê que gira em torno do nascimento da criança. Parentes, amigos, colegas e vizinhos se acotovelando no hospital, ansiosos por conhecer o bebê. E você lá, cansada, operada e tirando toda a simpatia do fundo do útero para receber as visitas.
Solidária às minhas amigas leitoras que vêm pedindo textos assim, criei o Manual do Pós-Parto para ser lido antes de qualquer visita à nova mamãe.



1)NÃO CONFUNDA A CHEGADA DO BEBÊ COM CHÁ DE BEBÊ
Nascimento é motivo de alegria, mas não é uma festa. Portanto, se você pensa em reunir uma turma para visitar a amiga que acabou de ter filho é bom mudar de ideia. Visita em hospital não pode passar de 15 minutos e não é excursão em grupo. Muita gente junta aumenta o risco de transmissão de doenças e deixa a mãe completamente atordoada com tanto falatório.

2)PULE O PRIMEIRO DIA
Quem já fez uma cesárea sabe que o pós-operatório, além do desconforto do corte, tem as reações da anestesia, a ansiedade pela primeira ida ao banheiro, a recomendação médica de evitar conversas para não ter gases, os cuidados com o bebê, a descoberta da amamentação. Por isso, a não ser que você seja da família ou amiga muito íntima, evite ir ao primeiro dia. Aliás, visita elegante não vai nem no hospital e deixa para dar um alô na casa da nova mamãe.

3)HORÁRIOS
Evite madrugar. O dia da mãe começa cedo, aliás, às vezes é uma sequência da noite anterior. Mas, sem dúvida, a manhã é muito corrida para a nova família. Banho, mamadas e um cochilinho tomam o tempo todo. O ideal é ir à tarde, mas não muito tarde. Porque no fim do dia a ex-gestante já está acabada. E a vista tem que ser rápida. Se chegar outra pessoa enquanto você está lá, aproveite para ir embora. Casa cheia é um tormento para qualquer mãe de primeira viagem.

4)FILHO NÃO É RIFA
Por isso, nada de passar o bebê de mão em mão. É um pecado fazer isso com a mãe e com a criança. Pense no neném que há pouco estava numa barriga quentinha e num instante tem centenas de pessoas em volta falando, olhando e pegando. Aliás, nunca peça para pegar o recém-nascido no colo. Quem oferece é a mãe, e se quiser. E também nada de bancar a Hebe e distribuir beijinhos. É uma questão básica de higiene.

5)PRESENTE? PARA O BEBÊ, POR GENTILEZA
Quem merece um mimo é a criança, afinal é a novata no mundo. Por isso opte por roupinhas de tamanhos maiores. Geralmente o enxoval com as peças de recém-nascido já está pronto. Se for levar algo para a mãe, que sejam livros, revistas, álbum para colocar as fotos do bebê, mas evite flores e chocolates. O primeiro porque o pólen pode atrapalhar a dupla e o segundo, porque se tem algo que uma mãe deseja depois de dar à luz é perder a barriga.

6)OS SEUS FICAM EM CASA
Nada de levar crianças na visita. A não ser que eles sejam mais silenciosos que monges tibetanos. Além da agitação que os pequenos costumam provocar, podem levar doenças infantis e é sempre bom lembrar que os médicos não recomendam sequer que o bebê saia de casa antes das vacinas dos primeiro trimestre.

7)VISITEI UM BEBÊ E LEMBREI-ME DE VOCÊ
Lembrancinha de neném não é souvenir, portanto nem cogite em pedir umas extras para levar para o pessoal do escritório, para a amiga que não pode ir etc. Além de caras, geralmente são contadas. Por isso pegue apenas a sua e se dê por satisfeita.


8)I JUST CALL
Um ótimo gesto de atenção e carinho é ligar para o pai ou a avó para dar os parabéns e saber das novidades. A não ser que seja da família, não peça para falar com a mamãe, além das questões acima (corte, gases etc), geralmente elas estão sem um pingo de vontade de falar ao telefone.

A verdade mesmo é que o nascimento é um momento de recolhimento. É hora de descoberta para mãe, filho e pai. O ideal é esperar um mês para que o trio já esteja mais adaptado a esse novo mundo. Aliás, saber esperar é mostrar também que gosta da pessoa e por isso a respeita e tem cuidado por ela.

Janaina Depiné

Para cursos e palestras entre em contato
Percebeu algum problema no texto? Comunique o erro


2 comentários:

Aline Tunin disse...

Olá Mey!!

Sigo seu blog há algum tempo, e amei o post.
Estou grávida e minha bb nasce em março. Estou um pouco preocupada exatamente sobre esta questão e venho pensando nisto estes dias ....

Foi de grande ajuda !!

Parabéns pelo blog, pelos posts e pela família linda !!

Um grande bj!

Aline Tunin

Sah T Crivellaro disse...

Nossa, esse post era tudo que eu precisava! Já estou preocupada com essa questão! Aproveitei e publiquei no meu face, assim os amigos dão uma lida e já vão se preparando, hehehe!