27 de jan de 2013

Bebê dormindo a noite toda: sonho ou realidade?



Olá Mamães e amigas!

Essa semana eu colocarei a Marina para dormir no quartinho dela, demorei um pouco para fazer isso, devido ao comodismo de acordar de madrugada e a facilidade da bebê estar pertinho. Mas a situação não pode continuar.
Conversando com uma amiga que teve neném quase na mesma época, eu tive uma luz, na verdade acredito que Deus usa as pessoas para nos instruir.

Nessa conversa ela me contou que a sua Luiza, de menos de 3 meses, dorme sozinha no quartinho; e a noite toda. Isso é possível?
Eu achava que era uma coisa fácil só para escrever em livro, mas é possível!
Então, pedi a Fabi para escrever um post pra gente, contando como foi isso e com dicas para a gente colocar em prática.
Perfeito! Confiram!


DORMINDO A NOITE TODA: SONHO OU REALIDADE?
Por Fabiana Barcelos*

Olá meninas, aqui estou, para compartilhar a minha experiência com as leitoras do BBpontocom, da querida Mey. Em uma de nossas mil conversas no famoso whatsapp, contei a ela que a Luiza dormiu a noite toda desde antes completar 2 meses de vida. Ela ficou interessada no assunto e pediu que eu dividisse com todas vocês a minha experiência e, quem sabe, dar força para quem quiser colocar as dicas em prática e o bebê dormir a noite toda!!!

Primeira coisa que quero expor é que noite bem dormida pra mim é aquela em que eu durmo sem nenhuma interrupção. Pode ser 5, 6 ou 8 horas....mas sinceramente, tem que ser no mínimo 8 horas (rsrsrs). No primeiro mês da Luiza sofri demais, pois pensa uma pessoa que ODEIA que a acordem de madrugada? Sou eu!!! Foi um mês muito difícil, pois eu não sou de dormir durante o dia e fiquei muito cansada. Mas, eu estava disposta a colocar em prática o que aprendi com a famosa “Encantadora de Bebês”. Li os livros dela (verde e azul) duas vezes cada um (exagero, mas li e fiz até resumo). É claro que não consegui aplicar tudo ao pé da letra (a Luiza gosta de fazer a atividade primeiro e depois mamar.....e o livro sugere o contrário), mas a questão noturna eu tirei de letra.

Com exatamente 3 semanas de vida, o pediatra dela, que também compartilha da opinião de que ninguém precisa acordar a noite para comer, sugeriu que tirássemos a mamada das 2h da madrugada oferecendo a chupeta, água ou chá. Reforço aqui que no livro a Tracy explica que o ideal para apresentar a mamadeira para o bebê é com até 3 semanas. Depois disso, o bebê pode rejeitá-la .E foi assim que fiz. Deixo claro, também, que o pediatra só autorizou isso, pois a Luiza nasceu e desenvolveu até então com muita perfeição, ou seja, ela não ia morrer de fome, emagrecer, sofrer, etc. Foi um pouco complicado tirar essa mamada, pois a Luiza amou o chá e a água. Fiquei cerca de 1 semana mudando o chá, mas não adiantava: ela mamava tudo e queria mais. Então solicitei a ajuda da minha querida mãe. Isso foi muito importante, pois chega uma hora que nós mães perdemos as forças emocionais, pois nosso peito está lotado de leite e a gente ali....oferecendo água ou chá pro filho. Minha mãe ficou mais uma semana acompanhando a Luiza e no lugar do chá ou água oferecemos a chupeta. Ela resmungava um pouco, mas se entregava aos carinhos da avó. Aqui a tática é pegar o bebê no colo sem ligar luz ou falar demais e dar muito carinho. A Tracy fala para não sair do quarto, mas minha mãe dava umas voltinhas pela casa para cansar a Luiza. Conclusão: em 2 semanas ela não acordou mais às 2h.

Primeira etapa foi um sucesso. Ai foi a vez de tirar a mamada das 5h. Infelizmente não pude contar com a minha mãe, pois ela pegou uma gripe e o pediatra não aconselhava pessoas gripadas perto dela, devido às vacinas. Coube a mim exercer essa difícil tarefa. Às 4h45 Luiza acordou e lá fui eu. Um truque que fiz antes de dormir: pedi a Deus que facilitasse a minha vida, pois eu não sabia se ia ser forte a ponto de deixar minha filha sem meu leite. Peguei a Luiza no colo e ofereci água na mamadeira, mas ela relutou muito. Levantei e deitei a cabecinha dela no meu ombro, coloquei a chupeta e conversei muito com ela, fiz carinho e dei muitas voltinhas pela casa. Tudo muito devagar, com calma e sem muita luz. Foram 20 minutos e ela pegou no sono e foi acordar às 6h30. Na outra noite....pasmem: ela não acordou mais. Acredito que o cérebro dela avisou que não adiantaria ela acordar, pois não ia ganhar leite e sim chupeta.

Conclusão: foram dias de muita luta, mas valeu a pena. Vocês podem pensar que para mim foi fácil, pois contei com a minha mãe. Verdade que isso facilitou demais sim, mas eu e meu marido ficávamos acordados e um apoiando o outro, pois a vontade era de ir lá e não fazer nada daquilo. Outra coisa que ajudou demais foi a própria Luiza. Quem leu o livro da Tracy em que ela explica as personalidades dos bebês.....a Luiza é o bebê anjo, ou seja, muito fácil de aceitar rotina, regras, etc.

Com mais ou menos 7 semanas a Luiza já dormia a noite toda. Restava então tirar a mamada da meia noite. Só para vocês entenderem ela dormia às 20h e 00h dávamos a mamadeira com ela dormindo para ela passar a noite toda dormindo. Esperamos ela completar 10 semanas e não demos mais a mamadeira da meia noite. Foi um sucesso. Ela passou então a dormir das 20h às 6h30. Hoje, às vésperas de completar 3 meses, ela esticou um pouco e dorme até 7h15.

Mas, é assim meninas: todo dia a mesma coisa, uma rotina certinha, seguida quase a risca. Falo quase, pois bebê não é igual todos os dias.

Muitas pessoas me criticaram por eu ser “severa” desde o inicio, mas eu preferi ser assim para não sofrer depois. Tenho a minha empresa e não tive o luxo de ficar ausente 100%. Desde o primeiro dia em casa a Luiza dorme no quarto dela e no berço. Aplico aquela regra básica de mostrar que dia é dia e noite é noite. Faço isso desde a primeira semana de vida dela. Durante o dia ela dorme no carrinho ou no berço portátil na sala com tv ligada, cachorro latindo, aspirador de pó funcionando, panela caindo, etc. A noite não: assim que iniciamos o ritual do sono, diminuímos o tom de voz, deixamos luzes fracas no quarto, etc. Hoje ela aprendeu tanto isso, que chega 19h30 se não iniciarmos o ritual do sono, ela resmunga, chora e fica nervosa.

Por fazermos assim desde o inicio, hoje em dia ela não aceita o berço dela durante o dia e ama o berço dela a noite. E mais um detalhe: ela dorme sozinha! Sim, sempre a colocamos meio acordadinha no berço. Ela adora deitar lá, dar uma olhadinha ao redor e pluft: pega no sono sozinha....se for com a porta fechada, melhor ainda. Já durante o dia não é assim: temos que pegá-la no colo, fazer carinho, dar batidas leves no berço portátil para balançar ou empurrar o carrinho de leve. Mas, não reclamo disso, pois ela é uma fofa!

Por ter feito isso desde cedo também, hoje em dia a Luiza prefere o bercinho, carrinho, etc do que o colo. A sensação que tenho é que o colo a deixa cansada. Não vou mentir que ao descobrir isso tudo me deu um aperto no coração, mas acabei ensinando isso a ela e eu apoio a saúde da minha casa, pois assim seremos felizes e a faremos muito feliz. Não abro mão de jeito nenhum de fazer tudo com ela (desde ver galinha pintadinha, ler livros até a simples troca de fraldas), pois quero estar por perto para educá-la e dar muito amor. Sou abençoada por poder contar com a minha mãe com a arrumação da casa e os cuidados com a Luiza. Assim consigo cuidar de mim um pouco e ainda trabalhar (em casa), cerca de 4 horas por dia (quando a Luiza dorme).

Isso não durará pra sempre. Daqui uns meses vou relaxar mais e conseguir dormir a noite inteira (pois ainda acordo pelo menos 2x a noite) e também voltar a trabalhar normalmente.

Sei que fui criticada, mas sou feliz com a minha decisão e espero poder encorajar muitas mamães que estão cansadinhas de acordar de noite ou dar muito colo. Acredito que a força de vontade, o amor e a paciência da mãe são ingredientes básicos para ensinar o melhor para o bebê e oferecer segurança para eles. É disso que eles precisam além do leite!!!

* Fabiana Barcelos é jornalista e descobriu, com a chegada da Luiza, um mundo novo e adora falar sobre isso!

Para trocar ideias: Instagran e Twitter: @fabianabarcelos / Facebook: Fabiana Barcelos


10 comentários:

Anônimo disse...

Que legal.. parabens fabiana e mey que tivetam essa atitude e obrigada por compartilhar conosco.. minha filha tem 1 ano e vou começar a tirar a mamada noturna.. antes tarde doq nunca..

Mi disse...

Eu acredito que é realidade, mas depende muito da mãe ter força. Eu e a Fabiana temos o mesmo pediatra e ele ensinou as mesmas regras, mas não consegui seguir.
Além disto depende muito da personalidade do bebe, o Felipe é muito bonzinho, mas é bem gulosinho... O bico engana ele temporariamente, logo quer mamar. Água e chá não tive corragem. Mas aos poucos chegamos lá.

Cléo Silva Oliveira disse...

Oie Mey,pra mim é uma realidade e é possível sim. Tenho gêmeos e eles dormem a noite inteira desde os 3 meses, após as tréguas das cólicas. Paciência e força, no meu caso o meu esposo sempre ajudou muito. Desde os primeiros dias de vida deles em casa, dormiram apenas uma semana no meu quarto, depois sempre no quarto deles, eles acostumarem com o canto deles também ajuda muito. Aqui demorou uma semana pra adpatação, usei parte do "metodo da Tracy", sou super adepta a rotina e isso que facilita muito a minha vida até hoje. Os gêmeos dormem 8/9 da noite e só acordam no outro dia entre 7/9h. Chá não utilizei, mas sempre mantive uma atividade e massagem. Durante o dia a casa e quarto deles claro e arejado, e noite escuro apenas com o abajur. Funciona sim, apenas precisamos ter força, vontade e muita paciência e claro a cooperação do pai ou alguém que se dispõe a nos ajudar. Com isso podemos curtir um pouco mais um ao outro e dar mais atenção aos nossos filhos sem aqueles nervosismo, pois noite mal dormida aqui em casa só por motivo de doença. Beijos triplos
Cléo IG @eueosgemeos

Unknown disse...

Fico muito feliz em saber que posso ajudar as mamães leitoras do BBpontocom. Acho que a Mi disse tudo....temos que ter força, muita força!!!! Beijocas!!!!

Unknown disse...

Olá,
Estou tentando aos poucos fazer meu bebe de 2 meses a mamar umas 23hrs e depois só as 6hs mas ele ainda reclama durante a noite, dai dou a chupetinha, batidinhas nas costas e tal... Mas nem sempre adianta! Gostaria de saber q tipo de chá vc dá e se é adoçado com açucar ou não? Minha mãe sempre me fala para eu dar um chazinho pra ele, mas como a pediatra ainda não tinha falado nada sobre isso, resolvi esperar... Mas acho q possa ser uma boa opção

Anônimo disse...

Como mãe de primeira viagem...adoro estas dicas e hoje mesmo tentarei eliminar a "mini" mamada da madrugada...pois minha pequena acorda as 3h00 aproximadamente ...mama exatos 5 minutos e desmaia rsrs...nem arrota! Então tentarei substituir por um colinho ou uma conversinha no escuro...obrigada pela dica e um beijo Giselle.

Fabiana disse...

Meninas aqui é a Fabi. Tentei chá de camomila e erva doce. Mas, a Luiza amou e tive que suspender. Tenta ser forte e fique firme na chupeta que vai dar certo. Confie. Beijos!

Isla Dourado disse...

Meninas me desculpem, MAS DESCORDO SEVERAMENTE de quase tudo!
Sou mamãe de 1ª viagem e também NUTRICIONISTA. Concordo que devemos criar rituais para as crianças dormirem, porém discordo indiscutivelmente do uso de chás e água para crianças menores de 6 meses. Os bebes pousem um aparelho digestivo imaturo, o uso de outros nutrientes que não seja o leite materno antes dos 6 meses, pode causar inúmeros distúrbios digestivos para o seu bebe... (alergias a lactose, síndrome do intestino irritável, alergias respiratórias, prisão de ventre, etc...) E tenha certeza isso vai fazer vc perder o seu sono! por esse motivo abomino. Tento incentivar as minhas pacientes ao máximo a amamentação exclusiva ate no minimo 4 meses, e isso sim trás bons resultados. Me desculpe Fabiana mas acho que outras opiniões também são importantes, respeito a sua, mas eu faço tudo diferente e acredite deu certo com cerca de 248 crianças, que são totalmente saudáveis e felizes.

Isla Dourado - Nutricionista e especialista em nutrição clínica e metabolismo.

Mey disse...

Isla, obrigada pelo comentário. Realmente a introdução de alimentos extra leite materno é um assunto muito complicado e que divide opiniões. O consenso obvio é que não há nada melhor e saudável para um bebê do que o leite da Mãe. No entanto, existe casos de mães que não podem dar o leite materno exclusivamente por 6 meses. O caso da Fabi é um desses, ela não teve o luxo de ter licença maternidade e antes dos 2 meses da Luiza já teve que retornar ao seu trabalho de jornalista e assessora de imprensa. Muitas mães por necessidade, não tem outra alternativa e nesse caso, os médicos orientam a introdução de alimentos complementares. O meu caso não é diferente da maioria das mães brasileiras, com apenas 4 meses de licença maternidade não tem como não iniciar a introdução de sucos, chás e papinhas. Infelizmente amamentação exclusiva por 6 meses é utópico para muitas mães. Concordo com você sobre os riscos prejudiciais a saúde e minha nutricionista me orientou quanto a isso, mas não é verdade que todos os bebês terão esses males.
Quero deixar claro que o post não incentiva a interrupção da amamentação exclusiva e que vai muito do bom senso de cada mãe. A Fabiana gentilmente contou a sua experiência para gente, e cada um deve seguir o que escolheu e assumir seus riscos. Toda escolha tem consequências. Obrigada por participar, como nutricionista tenho certeza que pode colaborar e muito com o BBPontoCom, fique a vontade em sugerir pautas. Bjo Mey

Anônimo disse...

Meu bb esta com 2meses e as mamadas dele durante a noite sao a cada 1h. Perguntei a pediatra se era normal disse que era! To dando cha de camomila, mas acho q nao ta dando muito certo, estou muito cansada pois nao durmo nem 3hs por noite!!! Adorei a dica da FABI vou tentar por em pratica, meu bb e muito nervoso e muito guloso, ja tentei dar chupeta mas ele nao gostou, agora vou ser mais rigida e tentar inpor a rotina!!!!