23 de fev de 2013

Bebê chora na cadeirinha do carro. O que fazer?



Oi Mamães e Papais!

O assunto aqui hoje é o choro do bebê na cadeirinha do carro durante os momentos de passeio. Quem nunca se desesperou ao dirigir ouvindo os gritos do bebê no banco de trás do carro? É triste não?

Eu confesso que fico atordoada em ouvir a Marina chorar, e, como ela chora gente!
As vezes ela vai calminha e até dorme, mas em outras é aquele berreiro, que quando a tiro, está vermelha e toda suada de tanto chorar. E olha que moro no interior, os meus passeios são curtos, imagina se morasse numa grande cidade, com trânsito? Caos total.

Alguns bebês dormem assim que saem de carro, enquanto outros não conseguem ficar felizes em suas cadeirinhas por míseros 5 minutos. Normalmente isso acontece porque o bebê está acostumado a ter mais liberdade e atenção do que podemos oferecer a eles enquanto estão em suas cadeirinhas. Esse é o exato caso da Marina: mimo demais.

Dirigir ouvindo o bebê chorar é um desafio, mas por mais difícil que seja eu sempre coloco acima a sua segurança. Aqui em casa é lei, nunca andamos com eles sem cadeirinha.

Conheço pais, que por dó, as vezes tiram o bebê da cadeirinha porque está chorando, o que é extremamente perigoso, e ainda dificulta cada vez mais a aceitação da cadeirinha pelo bebê. Alguns pais as vezes tomam decisões que colocam toda a família em risco. Tive amigas que dirigiam segurando a mão do bebê, que estava no banco de traz. Outras que nunca saiam sozinhas de carro com o bebê, sempre tinha alguém junto, que levava o bebê no colo. Super errado. E acredite, o mal hábito durou anos.

Quando o bebê está chorando, estacione e tente acalmar ou se concentre em dirigir e chegar ao destino. Nunca tentem fazer ambas coisas ao mesmo tempo! Eu fico incomodada com o choro da Marina, mas vou em frente e espero chegar em casa para tirar ela e acalmar. Não tem outro jeito.

A boa notícia é que os bebês se acostumam com o tempo. Eu estou no segundo filho e posso garantir que todos os bons hábitos que sustentei desde o começo mantém-se até hoje, e não será diferente com isso. O Pedro também chorava muito na cadeirinha e o que fez ele parar foi exatamente o fato de eu nunca ter cedido, sempre mantive o padrão e ele foi acostumando que alí era seguro e confortável. Tanto que numa fase fazíamos ele dormir no carro, quando queríamos que adormecesse rápido, mas esse é outro assunto que rende outro post, e não recomendo, mas que nunca fez?

Pois é, a primeira dica que tenho é não ceder, ele vai acostumar. É acreditar que está fazendo o melhor para seu bebê e ter a premissa que com segurança não se discute. As outras dicas são:

- CRIE UM AMBIENTE: é importante que você tenha os objetos corretos para o passeio, tais como a cadeirinha adequada para a idade e peso do bebê, tapa sol nos vidros, ajuste de pescoço e que cuide para que a temperatura do carro esteja agradável.

- BRINQUEDOS E MÓBILES: pendure brinquedos coloridos e sonoros que possam entreter o bebê durante o trajeto. Tem uns com espelhos, muito legais.

- CONVERSE COM O BEBÊ: sempre que for colocar o bebê na cadeirinha fale a mesma coisa, conte que vão passear e que ele estará seguro e que você estará ali perto. Fale com ele durante o trajeto, cante interaja de forma que ele ouça sua voz e não sinta sozinho.

- COLOQUE MÚSICA: ligue o som do carro, coloque seu CD preferido, reproduza um ambiente que o faça lembrar ao entrar no carro que aquele momento vai ter início e fim. Vale colocar sua músicas preferidas e até mesmo gravar um CD especial para esse momento.

- ADAPTE UM ESPELHO: em lojas especializadas existe um espelho próprio para o motorista ver o bebê pelo retrovisor. Ainda não comprei, mas é excelente. Você dirige tranqüila, podendo conferir entre um sinaleiro e outro como está a expressão dele e se está dormindo ou acordado. Mas atenção ao trânsito, cuidado para não distrair.

- NÃO DEIXE DE SAIR: é importante ter em mente que tudo ainda é muito novo para o bebê, que ele precisa de tempo para acostumar com as novidades. Portanto, nesse caso a prática leva a perfeição, ou seja, quanto mais sair com ele no carro, mais chances dele acostumar com o fato. Deixar de sair só vai limitar o desenvolvimento. Comece indo pertinho, vá aumentando aos poucos e logo o bebê estará habituado. O Pedro com cinco meses já viajou de carro mãos de 600km e foi relativamente tranqüilo.

Bom, essas são as dicas de uma simples mãe que já viveu uma "estradinha materna" que permite acreditar que essas fases passam, mas que como toda mãe senti e sofre cada fase junto. A Marina ainda chora muito no carro, mas sei que vai passar. Depois volto aqui e dou notícias de como foi a evolução dela nesse assunto.

Beijos, Mey




Um comentário:

Unknown disse...

Mey bebe esta com 5 meses e chora desesperadamente no bebe conforto, deixo de sair por isso e fico muito triste por ficar tao dependente do meu marido!!Se tiver mais dicas me mande por favor kelly.obana@hotmail.com
Bjs