30 de jun de 2013

Crianças: dormir ou não na cama dos pais?


Qualquer semelhança é mera coincidência, não é mesmo Mamães?

Então Meninas, aqui em casa não é diferente. Tem noite que os dois dormem  na nossa cama e por volta de meia noite a gente leva cada um para o seu quarto, as vezes a Marina sobra para trás.
Eu confesso que é uma delícia ter eles com a gente lá. É um tempinho de troca de carinho intenso, e é a maior bagunça. É claro que dá a maior confusão pra dormir, as vezes a gente tem que separar os dois para que eles peguem no sono. 

Não me importo se estou acostumando mal ou não, não tenho compromisso com o legalismo. Como mãe de segunda viagem, eu aprendi que muita regra engessa os momentos bons da maternidade. A vida passa tão rápido, logo serão grandinhos, cada um terá sua vida e adeus para esses chamegos. 

Só não consigo que eles durmam a noite toda na nossa cama. Passou da meia noite é cada um no seu canto, as vezes eu acordo na madrugada e o Pedro está nos pés da cama. Não dá dormir uma noite toda com eles. Eles chutam muito a gente, eu não prego o olho. O Pedro tem ficado menos com a gente na cama desde que a Marina nasceu e ele tem reclamado bastante sobre isso. 
Não tem como negar o quanto é gostoso. Ele dormiu até 2 anos no nosso quarto, em uma cama anexa a nossa. Por acordar diversas vezes na madrugada, acabei simplificando a nossa vida e trazendo ele para perto da gente. Eu trabalho fora, preciso dormir a noite, meu marido também. Não me arrependo de ter curtido esse tempo com ele aqui no nosso quarto, entendo que foi necessário para a gente. E no dia que falei que ele ia dormir no quarto dele, acabou. Coloquei cama nova, refiz a decoração e ele passou a dormir lá. Acho que cada família sabe o que dá certo ou não para sua casa e filhos. 

A Marina tem 8 meses e está dormindo grande parte da noite no quartinho dela, mas quando fica gripadinha vem para nossa cama a noite toda. Acho que é assim que tem que ser, pelo menos aqui em casa. 

E o casamento? Pois é, minha opinião é que a relação do casal precisa ser preservada, por isso eu prefiro que não passem a noite toda no nosso quarto, para a gente ter um tempo só nosso. Mas eu penso que se o casal estiver afim, as coisas acontecem de todo jeito, basta  separar tempo, ter vontade, investir na relação o dia todo, porque o namoro deve acontecer a todo momento e não só entre quatro paredes. É claro que o leito deve ser preservado, mas tem tempo pra tudo, e essa fase de pequenininhos precisando ser aninhados logo serão apenas doces lembranças.

Eu nunca vou me arrepender desses momentos, do contrario, sentirei muita saudades de dormir sentindo esses cheirinhos. 

Beijos, minhas queridas!!! 

Mey



2 comentários:

Maria Betânia Fuller disse...

Olá minha querida amiga...vc está certíssima, nãos e vc lembra, sabe a Aline mãe do Théo, lembro bem de um post dela quando ela relatava que ele dormia sim ao lado dela de como era gostoso, isso ele ainda recém, depois ela tornou a tocar nesse assunto ele aos 3 meses, mas nunca imaginávamos que Papai do Céu tinha em seus planos está com o Théo tão cedo, vc imagina amiga se ela por legalidades como vc falou mesmo com vontade de dormir sentindo o cheirinho dele abrisse mão deste momento para coloca-lo no quarto sozinho em seu berço, o quanto essa mãe não estaria se arrependido sem que pudesse voltar o tempo e fazer tudo diferente...então essa estória de vida defende muito bem sua idéia amiga e eu defendo também...como mãe de primeira viagem sem experiência nenhuma e longe de todos aqui na Inglaterra pequei muito em riscas de estudiosos, mas corrigi bem logo ao perceber que ser mãe é sentir e não pensar!

Rita Reis disse...

Oi, Mey!
Penso exatamente como vc. Esta noite eu que fiquei na cama com minha mais velha, pois estava muito frio e ela se destampa... Não tem coisa melhor! bjs