1 de jul de 2010

Vai viajar com seu bebê? Dicas para as férias de Julho.

Gente, já chegamos ao meio desse ano e as férias de Julho estão aí.
Para quem só tem bebê ainda não bateu aquele pânico do que fazer nas férias escolares. Mas se você está pensando em viajar em Julho com seu bebê eu reservei algumas dicas especiais para que esse momento seja o melhor da vida de vocês.

As primeiras coisas que você precisa considerar é o quanto quer gastar, porque daí o céu é o limite.  Depois escolher o tipo de lugar: praia, montanha, passeio cultural. Não deixe de considerar que Julho chove bastante no Nordeste, e esse ano está chuvendo mais ainda.

Seja qual for o sua opção, infraestrutura é a palavra-chave na hora de escolher qualquer destino para curtir com o bebê. Isso quer dizer que o lugar deve contar com boas condições hoteleiras, alimentares e sanitárias para que a estada da família seja tranquila.

O sucesso das férias está na escolha do local. Talvez este não seja o melhor momento da sua vida para escolher, por exemplo, uma praia isolada do resto da humanidade, a mais badalada do Brasil ou programas do tipo "ande o dia todo". Nada de embarcar em City Tours que duram o dia todo, ou passeios e aventuras.  Ninguém quer sair de férias ou passear pensando em emergências, mas com a presença de uma criança pequena na família não dá para descartar surpresas.

Pense em lugares que provém toda a infraestrutura que você precisa. Por que tanta precaução? Porque o bebê pode sentir sono ou fome fora do horário, pode se sujar para além de uma simples troca de roupa ou até vir a ter, justo no meio das férias, um febrão repentino. Lembre-se de que seu filho estará vivendo uma situação diferente do cotidiano de casa e que seu corpo pode vir a se ressentir disso.

No Brasil existe muitos hotéis e resorts em praias ou não voltados para famílias. Esses oásis contam com facilidades como berçário e copas de bebê equipadas com frutas, microondas, geladeiras e cadeirões, equipe de baby sister, recreação específica para bebês e muito mais. Tudo depende do seu bolso.

Mas cuidado para não comprar gato por lebre. Eu contei para vocês em uma postagem anterior a minha experiência no Vila Galé Resort do Cabo em Cabo do Santo Agostinho, fui para lá pensando que eles tinham o mínimo de infraestrutura para um bebê e foi uma frustação total versus o que pagamos no sistema all inclusive, veja em: http://bbpontocom.blogspot.com/2010/06/bebe-na-praia.html
Antes de selecionar a viagem dos seus sonhos considere os fatores relevantes dessa viagem, meio de transporte, hospedagem e lembre-se que você e seu marido também merecem descansar.

Para começar a pensar nesse assunto, considere algumas sugestões:

Meios de transporte:
  • Bebés no Avião: antes da maternidade, provavelmente foi incomodada pelos gritos e choro de crianças num avião. Agora que é mãe, fica em pânico quando o seu bebé começa a chorar em pleno voo. O choro deve-se muitas vezes à pressão do ar que se acumula nos ouvidos do bebé. É útil ter algo para o seu bebé chuchar, como uma chupeta ou um biberão, durante a deslocagem e a aterragem. Um boneco de peluche ou outro brinquedo também podem servir de distracção durante a viagem. Tirando isso, e as técnicas que normalmente utiliza para confortar o seu bebé, não há muito a fazer, não vale a pena sentir-se mal por isso.A maior parte das companhias áreas tem taxas para crianças. Se tiver meios monetários para isso, deve reservar um assento para o seu bebé e trazer consigo a cadeirinha do carro dele. Isto não é só muito mais seguro para o seu bebé, como também lhe permitirá ter mais algum espaço para cuidar dele. As companhias áreas normalmente deixam os bebés ir ao colo dos pais, mas se for um voo longo, vai ver que valeu a pena pagar o lugar extra.Com as medidas de segurança áereas mais apertadas, é proibido levar fluídos na bagagem de mão, mas é aberta a excepção para o leite e comida para bebé.
  • Bebés no Carro: nunca é demais dizer que tem de ter uma cadeirinha apropriada para o seu bebé quando viaja de carro. Além disso, planeie paragens frequentes para mudança de fraldas e alimentação. Mesmo que viaje com outro adulto, resista à tentação de tirar o bebé para fora da cadeirinha para o confortar. Em vez disso, pare por um bocado e aproveite para esticar as pernas. É o melhor para todos. No nosso caso, desde que o Pedro era pequeninho a gente colocava o DVD portátil para ele e ia trocando os filminhos, hoje funciona ainda melhor, ele fica um tempão entretido.
Hospedagem:
  • Bebés em Hotéis: um dos aspectos mais difíceis de viajar com bebés é levar todos os acessórios do bebé consigo. Se vai viajar de avião e ficar num hotel, considere que esse hotel deva ter o mínimo necessário para a estada e conforto do bebê . Antes de fazer a reserva no hotel não se esqueça de verificar se há berço, banheira, copa da mamãe, cardápio exclusivo ou que possa ser adaptado para as refeições de seu bebê. Quando fizer o check in verifique que o berço é adequado e seguro. Se vai para a praia considere que ela deve ter águas calmas e mornas, as melhores que já conheci são as de Porto de Galinhas. Não há praia melhor do que essa para bebês, de manhã formam-se piscinas naturais com peixinhos bem perto da praia, onde você e o bebê (de mais de 1 aninho) podem brincar bastante. Entre os principais hotéis de lá eu indico o Summerville: http://www.summervilleresort.com.br/ e Enotel: http://www.enotel.com.br/.   Outra dica bem legal de Resorts para ir com um bebê é o Rio Quente Resorts, é um lugar de águas naturais e termais com muito verde e lazer para crianças no coração do Brasil. Já estive lá com o Pedro e foi a nossa primeira viagem, confira o meu post http://bbpontocom.blogspot.com/2009/09/rio-quente-resorts-com-meu-bebe.html e conheça melhor. Eles tem uma estrutura legal e muita coisa para fazer com um bebê.*
* Fabiana, essas indicações são para você, conforme me pediu.  

Lazer e diversão:
  • Babysitting: viajar com bebés pode ser cansativo, mas não tem de ser um pesadelo. Se planejar a viagem com antecedência, conseguirá cuidar do seu bebé, de si própria e curtir o maridão. Por isso, considere duas hipóteses: hospede-se em hotéis que tenham baby room com babás especialistas do próprio hotel. Esse serviço não é barato não, que eu saiba tem no Sumerville, Enotel e no Eco Resort Tivolli na Bahia e é case de sucesso. Você pode deixar o bebê em um lugar seguro e com atividades programadas por um período curto, na soneca da tarde por exemplo, vocês mantém a programação diária dele e ainda curte um pouquinho. Mas não é fácil deixar não, eu mesma não consegui e se você é uma mãe que não consegue nem pensar nessa hipótese, considere seriamente a necessidade de levar uma babá de casa ou até mesmo sua mãe ou aquela Tia super dedicada. Confiem no que eu digo: você vai precisar de ajuda. Os bebês ficam muito agitados, precisam manter um pouco da rotina de casa e nesse momento você e seu marido também querem curtir um pouquinho das férias. Tendo alguém para ajudar você vai estar descansada para curtir o melhor da viagem: o seu bebê. E pode terceirizar assuntos como lavar mamadeiras, juntar brinquedos, roupas espalhadas, ir atrás de refeições e até mesmo aproveitar as sonecas diárias dele para curtir um passeio adulto. Na nossa viagem com o Pedro para Praia eu morria de inveja quando via uma mãe com babá ou acompanhada com alguém ajudando. No quarto dia, eu e o LC estávamos mortos de cansados e acabamos não curtindo tudo que as férias oferecia. Pense nisso!
Bom, não vamos viajar nesse Julho, mas se você vai ou já foi conte para nós como foi a experiência com o seu bebê.
Espero que as dicas estejam ajudando.

beijos, Mey

2 comentários:

Maria Betânia Fuller, mamãe de Lana Fuller, disse...

Oi Mey, que fofo seu carinho através do coment...
Muita saudade também, estive viajando, acabei de postar e quando vi aqui encontrei esse post, que pena não o li antes de viajar...hahaha
Beijosss.

Fernanda disse...

Oi, achei seu blog quando estava procurando por hotéis pra ir com bebês. Enfim, estarei indo pra Porto de Galinhas, talvez fique no Marulhos. Você fez algum passeio quando esteve lá com seu bebê?
O meu tem 1 ano e 11 meses.
Obrigada pelas dicas.