25 de jan de 2011

Adaptação na escolinha... isso me preocupa.


Ele já vai para escolinha!
Daqui menos de uma semana, as aulas do Pedro vão começar. Por isso, tenho pensando muito sobre essa nova fase e procurado trocar experiências. Quero estar preparada, para ajudá-lo nessa etapa tão gostosa da vidinha dele, e não quero atrapalhar em nada, porque sei que para ele será mais natural que para mim.

Pesquisei e encontrei algumas coisas bem esclarecedoras e legais sobre essa fase de adaptação que quero compartilhar com vocês:

Até quando esperar para colocar na escolinha?
É importante saber que o processo de socialização da criança só começa a partir dos 2 anos. Isto significa que não se pode esperar que a criança interaja com as outras, compartilhe brinquedos, etc.
Muitas vezes, o que ocorre são tapas, mordidas, empurrões que erroneamente são vistos como agressão ou problema por parte da criança. Essa evolução varia entre crianças e algumas se socializam mais rápido do que outras. Exatamente, por isso, caso você não tenha outra opção, não é conveniente que crianças abaixo de 2 anos de idade já sejam levadas à escola.


Como determinar o tempo e período que a criança deve permanecer na escola?
O ideal é que a criança frequente apenas meio período (4 horas), pois, se preferir, pode dormir cerca de 2 horas à tarde e isso é importante para ela. Além de ser mais produtivo, a criança que fica tempo integral na escola, tem menos rendimento e fica, obviamente, mais cansada à tarde. Isso é visivelmente observado em comparação com outras crianças que ficam apenas meio período; sem dizer de um contato maior com os pais (principalmente, a mãe), que é essencial nessa fase.

O que pode ser feito para ajudar na adaptação?

Toda adaptação dever ser FEITA AOS POUCOS.
Os pais deveriam buscar escolas que fazem esta adaptação de maneira progressiva, pois já se sabe há muito tempo que se não for feita dessa maneira, irá repercutir, negativamente, mais tarde na vida da criança. Ela irá se conformar, mas não se adaptar; o que é totalmente diferente.

A adaptação correta e benéfica para a criança começa com a ida dela junto com a mãe que deverá
•  Primeiro dia, ficar com ela dentro da sala por 1 hora mesmo que a criança esteja se divertindo. Ela deverá ir embora depois de 1 hora.
•  Segundo dia, deverá voltar com a mãe e ficará o mesmo tempo (uma hora).
•  Terceiro dia, volta com a mãe e fica por 2 horas.
•  Quarto dia, 3 horas já com a mãe um pouco afastada da sala, mas visível.
•  Quinto dia, o mesmo tempo ou mais, se a criança quiser ficar mais e com a mãe mais distante, talvez no corredor.
•  Sexto dia, pelo período total de 4 horas, com a mãe na secretaria, por exemplo, mas indo de vez em quando ver a criança ou se for chamada por ela.
Nesses dias, caso a criança se canse e queira ir para a casa isto deve ser respeitado.
Caso a criança tenha passado bem esses primeiros dias, a mãe já poderá deixá-la na escola sozinha, dizendo à criança onde estará.

O que acontece, geralmente, em escolas que não têm essa adaptação e supostamente imaginam que a criança irá se adaptar, como ela geralmente para de chorar depois de algum tempo, pois é vencida pelo cansaço, imagina-se que ela está bem. No entanto, depois de alguns meses, ela começa dar alteração, voltando a chorar e se negando a ir à escola.
Além disso, essa adaptação deve ser feita pela mãe e nunca por algum substituto, como babá, tia, avó, etc. Mais ainda, se não for feita da maneira acima, provavelmente, a criança apresentará problemas da adaptação mais adiante e tudo terá de começar novamente: nova adaptação.


Atenção para essas dicas:
a) Busque a criança sempre no horário de saída e nunca se atrase para que a criança não se sinta abandonada.
b) Compense a ausência tentando passar o máximo de tempo possível com ela depois da chegada da escola, contando estórias, brincando com seus brinquedos preferidos, etc.
c) Coloque-a para dormir passando algum tempo com ela conversando, cantando, lendo estórias;
d) Estimule a criança a contar coisas legais que aconteceram durante o dia escolar e participe ativamente de suas tarefas de casa.
e) Evite passar essas tarefas exclusivamente para o pai, pois nessa idade e fase a criança vai precisar mais da presença da mãe.

Bom, é isso! Tem muitas mamães, amigas minhas, que vão passar pela mesma experiência juntinho comigo e isso será o máximo, poderemos trocar muitas figurinhas.

Participem comigo! Se seu pimpolho ou princesinha já foi para a escolinha, conte nos comentários como foi esse primeiro dia tão marcante na vida de vocês.

5 comentários:

Maria Betânia Fuller disse...

Aiaiai estou precisando deixar a Lana na creche Mey e o pior que fui pega de surpresa, tipo ela irá ficar 1 hora lá e eu num café encima e no próximo dia ela irá ficar sozinha por 2 horas, eu nãos abia que teria de ser assim, estou super preocupada, minha preocupação de uma lado e falta de entendimento do marido do outro que faz pressão para eu não me preocupar e achar tudo normal...
Esse post afirmou ainda mais o que andei lendo sobre o assunto que estou correta, obrigada, Beijao amiga

amor eterno disse...

Ai amiga, que dilema o meu filho tbem vai pra escolinha agora e eu que tou insegura, pq a Van vem buscar aqui em casa e se ele chorrar na entrada ou mesmo na van ai eu que choro mais só de pensar,e mesmo assim vou tentar ir com eles e depois vejo no que vai dar e brigado pelas dicas são valiosa..beijos
solange

Carol P disse...

Minha filha vai a creche desde os 8meses, por algumas tardes, e foi otimo. Ela eh muito sociavel, e aprendeu muito desde q esta lah.
Mas claro cada familia tem um ponto de vista, e a generalizacao nao eh valida, pq o que funciona para um nao fuinciona para outrso..
Boa sorte

Tatiana Andrade disse...

Oi Mey... mais uma vez aqui falando sobre a entrada da escolinha. A Kamylle e o Guilherme estão prontos para entrar... eu os levei umas 9x para a creche ano passado e 1x na escola em que eu os matriculei. Meu coração meio que fica apertado, eles ainda não sabem o que vai acontecer, mas eles amaram quando os levei, então fico calma.
Eu e o Fernando estamos investindo muito para a entrada da escolinha (compramos mochila, farda, a lancheira, e o material). Tudo está pronto.
Um grande beijo, Tati
Ah e espero que você tenha uma boa sorte com a entrada do Pedro na escolinha.

Carol Siqueira disse...

Mey! Meu coração está dolorido, de verdade!
Estou sendo muito sincera. Eu sei que é normal mas é difícil este desligamento em parte. Muito bom este seu post e peço a Deus que proteja e abençoa os nossos filhos nesta nova etapa e que nós, tenhamos sabedoria e forças. Bjos amiga! Agora o próximo comentário é na sua casa... Carol Siqueira.
www.falamamae.com