4 de jul de 2011

Quando é hora de ter o segundo filho?


Oi Meninas!
Nossa quanto tempo sumida por aqui. Sinto a maior saudade do mundo.
Vou dedicar esse post de hoje para minha amiga Carol do FalaMamãe e à todas as minhas amigas e seguidoras que  me incentivam a compartilhar meus pensamentos e sentimentos.


Tenho pensado bastante em um assunto muito importante na vida de toda mãe, de toda família - a decisão de ter o segundo filho. Penso nisso desde o dia que o Pedro nasceu. Minutos após sair da sala do parto, ainda no corredor, encontrei minha sogra, boadrasta e o Luiz Cláudio e disse para eles: "Ser Mãe é bom demais, quero ter mais um filho." A sensação que eu tinha era como se estivesse andado em uma montanha russa muita divertida e queria sentir novamente aquele frio na barriga.
E passado-se quase 3 anos essa mesma sensação se confirma. Ser mãe é bom demais!


Tem seus perrenques? Tem. Mas o que não é difícil nessa vida? Eu louvo a Deus por ter tido essa graça. Não me vejo no direito de questionar as minhas funções maternas. Só posso deleitar dessa delícia que é poder gerar, educar e encaminhar um outro ser. E ter uma segunda chance de viver tudo isso, será a prorrogação de toda essa graça de Deus.




É claro que esse sentimento é individual. A expectativa pela chegada do segundo filho depende de como foi a experiência com o primeiro. É natural que a gente queira fazer tudo diferente e melhor, é compreensível que tenhamos medo de passar as mesmas dificuldades e é verdade que quanto mais independente vai ficando o primeiro filho, mais acomodados ficamos .


Quando é hora para ter o segundo filho? Quando o coração mandar.
O jeito é seguir o coração e deixar o controle remoto nas mãos de Deus, porque a segunda gravidez não será como a primeira e nenhuma criança será igual à outra.


Também penso nessas coisas, mas não tenho dúvida nenhuma de que mesmo com minha vida corrida, as minhas dificuldades como mãe e o cansaço da dupla jornada, eu nasci para ter mais filhos. Me vejo feliz, velhinha, rodeada por eles e com vários netos. O sentido da minha vida está nisso.
Ainda estou nesse processo pensativo, mas tenho certeza da vontade que tenho de ser mãe até o ano que vem.

Bom amigas, é isso.
Estou feliz por poder doar um pouquinho de mim e receber um tantão de vocês. Mesmo que me falte tempo, quero estar sempre que possível compartilhando as delícias de ser mãe. Quem sabe no ano quem vem duplamente mãe?

com carinho, Mey

4 comentários:

Ana disse...

Ai Mey,adorei o post! Sem dúvida nenhuma a hora de ter o segundo filho é quando nosso coração sente! Eu tbém tinha certeza que não seria mãe de um só, mas não vou negar que tinha muito medo de me acomodar se esperasse demais, se o Felipe já não demandasse tanta atenção e cuidado. A diferença entre ele e o próximo vai ser apenas de 2 anos e um mês, tenho plena consciência do quão difícil vai ser no início, mas quando penso nos dois brincando juntos, gostando dos mesmos desenhos, dos mesmos filmes no cinema, indo juntos pra escola, fico super feliz! Tbém não posso negar que pensei um pouco na praticidade, já vou montar um quatinho de menininho pro Felipe no fim do ano, não queria me desfazer dos móveis de bebê, do enxoval (pode ser que seja outro menino né,) e não tenho muita paciência pra ficar guardando as coisas não. E te confesso, vivo vendo as fotos dele bebezinho e morro de saudade, ele agora quase não quer colo, só sabe correr e pular! Só te digo que como ele ainda só tem um ano e meio e ainda precisa muito de mim, essa fase de enjôo, dor de cabeça, sono tá atrapalhando um pouco, mas estamos levando! Tenho como meta o desfralde e o fim da mamdeira até janeiro quando o próximo nasce, agora pensa? Muita saudade de vc,e que bom que essa reflexão tá fazendo parte da sua cabecinha! Vou adorar outro bebezinho por perto quando estiver morando aí! Bjão!

Carol Siqueira disse...

Oi amiga!
Sempre nós duas, compartilhando sentimentos e muito orgulho e alegria de sermos amigas. E tenho orgulho de vc amiga, muito mesmo! Porque mesmo vc trabalhando do jeito que vc trabalha, é quase um transplante (como vc me disse aquele dia no telefone) vc ama ser mãe. Isso é maravilhoso! E vc sabe que eu estava bem cansada, mas hoje mesmo, eu pensei que quero passar tudo de novo também e que nada me faz mais feliz neste mundo do que exercer a minha profissão de Mãe, graças a Deus, voltei a ser a Carol de antes. Hj brinquei e curti cada minutinho do dia com o meu filhote e vi também que nada me completa mais do que isso! Vamos juntas na segunda jornada, na segunda gravidez e vamos preparar para um segundo filho, mais uma benção de Deus em nossas vidas :)
Te amo, amiga! Imensamente, tenho um amor verdadeiro por vc.
De Carol Siqueira do www.falamamae.com

liliane disse...

Oi Mey! A sua dedicação ao blog faz bem pra muitas mamães que querem aprender e compartilhar com você sobre o mundo dos nossos filhos! Continue assim! Nos faz muito feliz! Um abraço!

Tati disse...

Mey linda, eu estava morrendo de saudades. Nossa quanto tempo, mas é a mais pura verdade, nosso coração nos manda diversos sentimentos e de vez em quando temos que escolher só um deles. Eu mal consigo acreditar que tenho Kamylle e Guilherme aqui do meu lado, parece ontem que descobri que estava grávida, e por ter tido dois a minha vontade agora é de deixar pra outra vez esse desejo enorme de ter mais filhos. E sabe o que sinto? Que ainda esse ano sua flor desabrocha, pois Deus é maravilhoso, ele nos manda coisas no tempo que Ele quer, não no nosso planejado.
Eu mal consigo perceber que 1 ano e 7 meses se passaram, e minha vida continua a loucura que é de sempre, não posso parar nem correr, tenho que acompanhar o tempo.
Beijos de Tati.