8 de jul de 2013

Papinhas: dicas de congelamento e higienização de alimentos


Oi Mamães! 

Muitas de nós vivemos uma vida muita corrida, umas porque trabalham fora, outras porque tem mais filhos, casa para cuidar e vida de dona de casa também não é fácil. Então, o que pudermos fazer para simplificar a rotina com os bebês ajuda e muito. 

Na época do Pedro eu nunca congelei papinhas, confesso que era bem contra, cheguei a criticar quem fazia (da série "paguei língua). Nessa época, mesmo nos fins de semana, sem funcionária, eu fazia as papinhas do Pedro, mesmo que fosse almoçar na casa de algum parente, lá estava eu com meus apetrechos preparando o almocinho dele. Era um prazer cozinhar para meu bebê. 
Com a Marina continua sendo um prazer, mas o tempo não é o mesmo. Agora com dois para cuidar não tenho esse luxo. Infelizmente! 
Então, acabo pedindo a babá para fazer no sábado a papinha do domingo e as do meio de semana são preparadas e consumidas no dia mesmo. Um luxo para muitas mamães nos dias de hoje.
E como essa não é a realidade de muitas mamães, que precisam congelar as papinhas para uma semana ou até mesmo 15, 30 dias, eu pesquisei algumas dicas sobre congelamento de refeições para bebês. 


Dica 1: a primeira regra é que para congelar a papinha do bebê os alimentos deve estar frescos e higienizados. Uma papinha gostosa e segura começa com a limpeza dos alimentos. E aqui algumas dicas do que fazer ou não fazer:

- Higienizadores de alimentos: hoje em dia existem “produtos prontos” para fazer essa limpeza das hortaliças e frutas, vendidos em supermercados ou distribuídas nos postos de saúde.
- Água sanitária: caso você não encontre no mercado ou queira um método caseiro e eficaz, pode utilizar a água sanitária de sua casa para fazer essa desinfeccão. Utilize uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água , deixe por 15-20 minutos, escorra e lave em água corrente novamente e estará pronto para consumir.
- Vinagre: embora seja muito utilizado, o vinagre não higieniza corretamente e com isso a família toda continua exposta aos riscos de uma intoxicação alimentar.

- Detergente: não deve ser utilizado como método de limpeza. O detergente não tem essa finalidade, e ainda pode contaminar seu alimento.

- Escovinha própria para lavar frutas e verduras:  é muito importante ter uma escova ou bucha separada para lavar os alimentos, nunca lave com a bucha da pia, pois ela é altamente contaminada por bactérias e ao invés de higienizar você vai estar contaminando o alimento. 


Dica 2: as papinhas não podem conter maionese, ovos (claras cozinhas e gemas), vegetais crus, iogurte, folhas de verduras e de frutas, além de banana. A papa pode ser mantida por até 30 dias no freezer desde que feita da maneira correta. 

Dica 3: nada de colocar no freezer o que sobrou do pratinho da criança. Alimentos que já entraram em contato com a saliva ficam suscetíveis a contaminação.

Dica 4: não pode congelar papinhas quentes. Depois que a papa estiver pronta, espere que ela esfrie bem. Se não tiver tempo, faça o processo de redução de temperatura, chamado de branqueamento. O nome é difícil, mas o jeito de fazer, não. Coloque a papa em uma vasilha. Em outro recipiente maior, despeje água e gelo. Ponha a menor sobre a maior, tomando cuidado para que a papa não fique alagada. Precisa dar o choque térmico para que o alimento, ainda quente, pare de ser cozinhado. 

Dica 5: é muito importante esterilizar com água quente os potes que vão ao freezer e dividir as porções. 

Dica 6: organize os potes dentro do freezer, coloque em cada um adesivo com a data de preparo e os ingredientes usados. Assim, você mantém uma alimentação variada e não corre o risco de servir a mesma sopa em refeições seguidas. Uma dica bacana é fazer três tipos de papa e congelar. 

Dica 7: cuidado ao descongelar. Para servir, tire pela manhã do freezer e ponha na geladeira – o descongelamento em temperatura ambiente é propício para a proliferação de bactérias. Evite microondas, se possível, aqueça em panela. É muito importante que os pontinhos sejam livres de BPA, substancia presente em plástico e causador de câncer. 

Dica 8: se descongelar não serve mais para voltar ao freezer. A multiplicação de bactérias começa no ato do descongelamento e pode se agravar, caso a comida seja congelada novamente. Por isso, armazene porções pequenas, para não haver sobras.

Dica 9: de olho no tempo máximo de congelamento. Papinha de fruta ou de legumes podem ser armazenada durante dois dias na geladeira e congelada por seis meses. Papinha de carne ou de ovo podem ser armazenada por um dia na geladeira ou congelada por um a dois meses. Combinações de carne e legumes podem ser armazenadas por um ou dois dias na geladeira e de um a dois meses congeladas.

Dica 10: não existe alimento que não perca nutrientes quando congelado, mas há dicas para melhorar a conservação.
 - Chuchu, abobrinha e berinjela congelam melhor como prato pronto.
- Mandioca bem fresca pode ser congelada crua e sem casca.
- Couve-flor, brócolis, alcachofra e repolho: precisam ser bem lavados. Em seguida, higienizados. Assim, eliminam pequenos insetos e duram mais.
- Ervas para tempero: lave, seque, pique a gosto e congele.
- Tomate: retire a casca e as sementes antes de preparar molho, suco ou purê.
Bom, são essas as dicas mais relevantes que eu encontrei sobre congelamento de papinhas. Espero que ajude!
Beijos, Mey

Um comentário:

Ateliê Bebê Encantado disse...

Gostaria de falar com você mas não estou conseguindo...bebe.encantado@yahoo.com.br.

Aguardo.
Atts
Ateliê Bebê Encantado.